.

.

20 de set de 2011

A Força de uma Turbina

O vídeo abaixo, é um demonstrativo da America Airlines de 1993 do poder das turbinas de um avião, nele uma caminhonete voa, eu digo, literalmente voa mesmo até cair, pasmem na água a uma distância sei lá, muito grande! Confiram vocês mesmos.
 É claro, que meu fetiche somado a tais vídeos e, pra completar, o fato de aviões desse modelo conseguirem carregar mais de 100 toneladas de carga e ainda assim saírem do chão... Tudo isso só fez meu interesse pela coisa aumentar, o que, conseqüentemente, fez com que eu desse uma pesquisada na Wikipédia sobre o assunto, então aí vai:
 "As turbinas aeronáuticas têm o objetivo de gerar empuxo suficiente para acelerar o avião a uma velocidade suficiente que a força de levantamento sobre as asas, iguale ou supere o peso dele. A tração tem a finalidade fundamental de vencer a resistência aerodinâmica que atua sobre o avião. Ela é obtida graças a terceira lei de Newton: para cada ação cabe uma reação igual e contrária.
 O ar que entra na turbina é "acelerado" por meio de uma reação química, uma mistura entre o combustível e oxigênio, injetado na câmara, e uma ignição. Dessa forma, o ar sai a uma velocidade maior, gerando uma força, que "empurra" o avião. Como a boca de saída da turbina é menor do que a boca de absorção do ar, com a explosão criada na mistura junto com a ignição, é gerada uma pressão. Essa pressão é o que ocasiona a força, que é diretamente proporcional à vazão mássica de ar acelerado, e a diferença de velocidade dele entre a entrada e a saída da turbina.
 As turbinas aeronáuticas tomam emprestado o termo turbina, embora ele não seja o mais apropriado. De fato, dentro de um motor aeronáutico, existe um ciclo Brayton completo, o que inclui um compressor, uma câmara de combustão e uma turbina propriamente dita. Após a turbina ainda pode haver um pós-queimador e um bocal convergente, ou convergente-divergente.
 O ar admitido na turbina passa pelo compressor no qual sofre um aumento de temperatura e pressão. Este ar comprimido é admitido numa câmara de combustão, na qual, sua temperatura aumenta rapidamente provocando um aumento de pressão ainda maior. Na saída da câmara de combustão, os gases quentes e a grande pressão são direcionados para uma turbina, normalmente de múltiplos estágios e ligada ao compressor por um eixo. Nela parte da energia dos gases é extraída para mover o compressor. Contudo os gases ainda saem com grande temperatura e velocidade de modo a impulsionar o avião."
 Impressionante, não?



Nenhum comentário:

Postar um comentário