.

.

15 de ago de 2012

Ethiopian Airlines recebe seu primeiro Boeing 787 Dreamliner



















A Boeing e a Ethiopian Airlines celebraram hoje a entrega do primeiro 787 Dreamliner da companhia aérea com sede em Adis Abeba.
“Hoje começa o primeiro dia de uma nova era de voo para nossos passageiros e nos coloca ainda mais próximos de nossa visão de futuro, o projeto Visão 2025″, disse Tewolde Gebremariam, CEO da Ethiopian Airlines. “Temos o prazer de ser a primeira companhia aérea do mundo, fora do Japão, a receber esta aeronave tecnologicamente avançada. Nós estávamos esperando por este avião, e agora que oficialmente temos ele e vamos mostrar ele para o mundo, posso dizer com orgulho, que valeu a pena esperar. Este avião vai levar a Ethiopian Airlines rumo a liderança da aviação ao redor do globo.”
“Hoje não é apenas outro marco para a Boeing e a Ethiopian Airlines, mas um novo começo em nossa parceria de 65 anos”, disse Van Rex Gallard, vice-presidente de Vendas para África, América Latina, e Caribe da Boeing Commercial Airplanes. “A Ethiopian Airlines continua a mostrar a sua forte liderança na aviação africana e sua crescente presença em todo o mundo. Ser o primeiro na África e um dos primeiros no mundo confirma a sua posição a nível mundial.”
Depois de aceitar a entrega, a Ethiopian vai voar seu Dreamliner para Washington DC, onde a aeronave estará em exposição e deverá ser visitada por convidados VIP e pela mídia.
A aeronave fará então a sua viagem inaugural à África com o seu primeiro voo comercial a partir do Dulles International Airport para o Addis Ababa Bole International Airport.
A Ethiopian Airlines tem mais nove 787 Dreamliners encomendados. A companhia aérea foi a primeira companhia aérea africano a operar o 777-200LR, a primeira a encomendar o Boeing 787 Dreamliner, e um dos primeiros a encomendar o 777 Cargueiro. A Ethiopian Airlines opera atualmente uma frota somente com jatos Boeing, sendo dos modelos 737, 757, 767 e 777, e agora o 787 nos voos de passageiros, e os aviões 757, MD11 e 747 nas operações de carga.

Fonte:  Cavok

Nenhum comentário:

Postar um comentário