.

.

3 de out de 2011

Avião cai em Marabá Paulista e mata quatro pessoas

























Uma aeronave de pequeno porte, Bonanza, que seguia de Ponta Porã para Campinas (SP) caiu ontem à noite em uma fazenda no município de Marabá, no interior paulista, informou o Portal G1-SP. De acordo com informações da TV Fronteira, o resgate dos corpos das vítimas foi feito ainda durante a madrugada deste domingo. O avião partiu ontem de Ponta Porã e caiu em uma fazenda do município de Marabá Paulista por volta das 21h30 (horário local).
Todos os passageiros e tripulantes morreram. Estavam a bordo o empresário Ângelo Rafaeli D’elia, de 51 anos, que pilotava a aeronave, os filhos Bruna D’Elia e Rafael Ângelo, de 18 e 12 anos, e Syhlvia Katheiny Torreta. Agora pela manhã, técnicos do Departamento de Aviação Civil devem dar início ao trabalho de perícia. As causas do acidente ainda são desconhecidas. Chovia muito na hora do acidente, segundo moradores, que ouviram o barulho de uma explosão no horário do acidente.
O major Donizete Martins dos Reis, comandante do 42º Batalhão da Polícia Militar com sede em Presidente Venceslau (SP), disse ao Portal Terra que o acidente ocorreu logo depois das 20h30 de sábado. "Moradores do sítio ouviram um barulho forte seguido da explosão e sentiram o momento em que algo caiu no solo. A princípio, imaginaram ter sido um raio por conta do tempo de chuva que se formava, mas logo depois, notaram que se tratava de um acidente, pois os destroços estavam a cerca de 500 metros da casa. Então, eles avisaram a Polícia Militar", explicou o oficial.
Ainda de acordo com o Portal Terra, apurou-se que a torre de controle do aeroporto de Londrina (PR), teria recebido o pedido de ajuda do piloto que estava desorientado. Ele teria dito que estava com alguém se sentido mal e precisava pousar com urgência. Ele recebeu a informação de que estava próximo do Aeroporto Estadual de Presidente Prudente, onde poderia pousar e buscar socorro. Momentos depois, o sinal da aeronave desapareceu dos radares.
O impacto da queda do avião abriu um buraco no solo com aproximadamente um metro e meio de profundidade por cinco de extensão. Pedaços da fuselagem e de peças do avião misturados com partes de corpos dos ocupantes foram encontrados num raio de 100 metros do ponto do impacto.
A informação da torre de controle do aeroporto de Presidente Prudente é de que a aeronave havia decolado de Ponta-Porã e tinha como destino o aeroclube dos Amarais, em Campinas. Lá, o empresário Ângelo Rafaele D'elia, mantinha negócios no ramo de automação pneumática de indústrias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário