.

.

25 de ago de 2011

Embraer recua após Delta adiar decisão sobre compra de aviões

Ações da empresa chegaram a cair 3,4% depois da companhia aérea anunciar que a decisão sobre a compra de 100 jatos não será feita agora

São Paulo - A Embraer SA, quarta maior fabricante de aviões comerciais do mundo, caiu pela primeira vez após três dias de alta na BM&FBovespa, com a decisão da Delta Air Lines Inc. de adiar a compra até 2012 de 100 jatos regionais.
A ação recuava 2,6 por cento às 15:59, para R$ 9,15. Mais cedo ela chegou a cair 3,4 por cento, a maior queda intradiária desde 18 de agosto. O Ibovespa recuava 1,43 por cento no mesmo horário, aos 53.023,81 pontos.
A Delta adiou a compra de 100 jatos regionais, postergando negociações que mantinha com a Embraer e a Bombardier Inc., disse ontem uma pessoa com conhecimento do assunto. A companhia com sede em Atlanta confirmou hoje a aquisição de 100 aviões 737 da Boeing Co., segundo um comunicado.
“É um sinal negativo para a empresa”, disse Rodolfo Amstalden, analista da consultoria Empiricus Research, em entrevista por telefone de São Paulo. “Não por causa do negócio em si, mas porque esse adiamento sinaliza que, com a desaceleração da economia mundial, a demanda por aviões da empresa pode não estar tão forte quanto se imaginava.”
A Embraer e a Bombardier tentam criar um nicho para jatos menores que os produzidos pela Airbus e pela Boeing. Os aviões de corredor único da fabricante de São José dos Campos (SP) e da canadense Bombardier completariam a frota principal de jatos de fuselagem estreita Boeing e Airbus da Delta.

FONTE DE INFORMAÇÃO REVISTA EXAME

Nenhum comentário:

Postar um comentário