.

.

25 de jul de 2011

LEARJET - 35









O Learjet 35 é uma aeronave executiva bimotor a jato de pequeno porte com capacidade para transportar 08 (oito) ou 10 (dez) passageiros, fabricada nos EUA pela Learjet, uma divisão da corporação canadense Bombardier, que utilizou como base o projeto do seu antecessor Learjet 25, aproveitanto e aprimorando os seus conceitos amplamente testados e aprovados de sistemas elétricos, hidráulicos e eletrônicos.

O Learjet 35 tem o mérito de ser o primeiro modelo desse fabricante com o conceito "turbofan" integrado com sucesso. Isto representou um enorme salto qualitativo em relação aos modelos anteriores Learjet 23, Learjet 24 e Learjet 25, com a sensível diminuição do nível de ruído na cabine de passageiros e uma significativa redução no consumo de combustível, com reflexos imediatos no volume de vendas dessas aeronaves para o mercado internacional. O Learjet 35 é um dos modelos de jatinhos executivos mais vendidos do mundo, com um bom valor de revenda no mercado paralelo de usados.

O modelo teve sua produção em série iniciada na metade da década de 70 e sua substituição pelo belo e espaçoso Learjet 60 e pelo moderníssimo Learjet 45 ocorreu na metade da década de 90. Nestes vinte anos de produção foram mais de 600 unidades comercializadas.

O diferencial positivo do conceito "turbofan" consiste na adoção da peça complementar "fan" fixada no eixo principal do motor a reação, dotada de palhetas de metal leve e muito resistente que aumentam o fluxo de ar gerado pelo conjunto principal de compressores de alta e baixa pressão.

Acidentes


  Em 4 de novembro de 2007 um Learjet 35 da empresa Really Taxi Aéreo, de Prefixo PT-OVC com apenas duas pessoas a bordo, caiu em cima de 3 casas no bairro da Casa Verde em São Paulo no Brasil matando 10 pessoas. Esse vôo saiu do Aeroporto Campo de Marte e iria para o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A causa do acidente foi um erro no posicionamento do combustível, o que provocou o desequilíbrio do avião. Foram destruídas duas casas sobre as quais o avião caiu e incendiou-se.

 Ficha Técnica

    Velocidade de cruzeiro (85% potência): 950 km/h;
    Comprimento mínimo de pista necessário para decolagem: 1.850 metros (Lotado / dias quentes / tanques cheios);
    Capacidade: 08 (oito) ou 10 (dez) passageiros, conforme a configuração;
    Tripulação: 02 (piloto e co-piloto);
    Teto de serviço: 13.500 metros;
    Alcance máximo ou autonomia (MTOW): 3.200 quilômetros (reserva de 45 minutos);
    Motorização (Potência): 2 X Garret TFE 731 (3.500 Libras / 1588 kg de empuxo cada).

Nenhum comentário:

Postar um comentário