.

.

31 de out de 2012

Aeronáutica descarta risco com avião da TAM

















A Aeronáutica informou nesta sexta-feira que não houve risco de colisão no episódio em que um avião da TAM teve de realizar uma manobra evasiva após equipamentos terem detectado a presença de outra aeronave na mesma rota.
O caso ocorreu na noite de 24 de junho, quando o voo JJ3717, que decolou de Brasília (DF), se aproximava do aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. De acordo com a TAM, o TCAS, equipamento anticolisão, alertou a cabine sobre outra aeronave na mesma rota.
O coronel Frederico Moretti, chefe do serviço regional de proteção ao voo, afirma que a apuração da Aeronáutica, que será divulgada na semana que vem, relata que as duas aeronaves envolvidas estavam a uma distância de aproximadamente 5 km --o que é considerada uma distância segura.
Na ocasião, não se sabia qual era o outro avião envolvido. A investigação da Aeronáutica revela que se tratava de um modelo Bandeirante que voava a caminho de Sorocaba (SP).
Em nota divulgada na noite do incidente, a TAM afirmou que o comandante do Airbus A320 seguiu os procedimentos de segurança recomendados e informou a situação aos passageiros.
O avião, que saiu de Natal (RN) e fez escala em Brasília, pousou na pista do aeroporto no horário previsto, às 18h52. A TAM afirma que os 171 passageiros desembarcaram em seguida. De acordo com a Infraero (estatal que administra os aeroportos), o posto médico de Congonhas não atendeu ninguém.



Nenhum comentário:

Postar um comentário