.

.

12 de set de 2011

Raridade da aviação pousa na Base Aérea de Brasília






























Potência de 1425 cavalos, velocidade superior a 550 km/h, capacidade de operar lançadores de foguetes, bombas leves e metralhadoras. Essas são algumas características de um ilustre visitante recebido, na tarde de hoje, na Base Aérea de Brasília. O avião T-28 Trojan pousou na unidade depois de uma viagem de quase 25 dias. A aeronave foi conduzida de Chicago, nos Estados Unidos, por dois pilotos civis e entusiastas da aviação. Os tripulantes foram recepcionados na BABR por militares da Força Aérea Brasileira. De Brasília, o avião seguirá para o museu do Instituto Arruda Botelho, em São Paulo, onde ficará em exposição.
T-28 foi operado por Forças Armadas de diversos países, inclusive o Brasil. A aeronave era utilizada em porta-aviões e para treinamento de militares, chegando, inclusive, a ser empregada em conflitos armados. “Em várias passagens de nossa viagem, eu imaginava estar em um combate. Foi uma coisa fantástica. Tenho 32 anos de aviação e não é fácil me surpreender, mas esse avião me surpreendeu e muito”, destaca um dos pilotos da aeronave, Carlos Edo.

“Este é o primeiro avião militar a entrar no Brasil para um museu. Tem sido muito importante o apoio que a FAB tem prestado para possamos trazer esses aviões e trazer esse glamour para a Aviação”, ressalta o outro piloto, Fernando Botelho. Segundo ele, o percurso dos EUA para o Brasil deixou momentos marcantes em sua memória. “É como se nós voltássemos a ser Tenentes e fizéssemos uma viagem juntos que durou quase 25 dias. As etapas foram duras, cumprimos duas horas sobre as águas num local que não tem busca e salvamento. Pegamos instrumentos, tempo ruim e só paramos um dia”, lembra ele.
O North American T-28 Trojan é um avião norte-americano momotor monoplano de asa baixa desenvolvido para o treinamento de pilotos militares. Empregado primariamente pela Força Aérea e pela Marinha dos Estados Unidos da América, operou em diversos países do mundo em diferentes missões. Apesar de ser usado como avião de treinamento, foi usado, com sucesso, como aeronave contra insurgentes durante a guerra do Vietnã

A aeronave foi originalmente fabricada em três versões: T-28A (USAF), T-28B (USN) e T-28C (USN). Contudo, estas versões deram origem a diversas reconstruções e modificações posteriores. A Aviação Naval Brasileira optou pela variante oferecida pela Hamilton Aircraft Company designada T-28R. Esta variante era um T-28A com um novo motor, o original de 800 hp por um de 1.350 hp, e hélice tripá. As aeronaves brasileiras foram especialmente modificadas para operação embarcada.

VEJA O VÍDEO ABAIXO

Nenhum comentário:

Postar um comentário