.

.

28 de set de 2011

Infraero quer demolir galpões da Vasp

















Estatal pretende liberar o espaço não utilizado para expandir o Aeroporto de Congonhas, SP
Cultural e Ambiental de São Paulo -, para por abaixo os antigos galpões da falida Vasp. Se conseguir a carta branca, será liberado um espaço de
118 000 m², que deverá ser revertido para o crescimento do Aeroporto de Congonhas.

Há sete anos o aeroporto está em processo para ser tombado como patrimônio público e, portanto, não pode ser feita nenhuma obra em suas dependências. Mas o espaço inutilizado representa 7% da área do aeroporto, o que é considerado um problema para que sejam feitas melhorias no local. Os galpões, além de completamente abandonados, ficam em áreas estratégicas para a expansão, como o pátio e o estacionamento de aeronaves.

Esta não é a primeira vez que a Infraero entra com pedidos para demolir parte do complexo da Vasp: no início do ano foram protocoladas solicitações para derrubar duas áreas da extinta companhia. No entanto, mesmo com o aval do Conpresp, nada foi feito por hora, pois a Infraero espera a decisão da última solicitação.

Acabar com o cemitério de aviões é outra medida para liberar espaço em Congonhas. As aeronaves paradas da Vasp ocupam o equivalente a três campos de futebol. Quatro equipamentos já foram demolidos e viraram sucata. As demais aguardam o laudo de deterioração da Anac para serem desmontadas. 


FONTE AVIÃO REVUE - TERRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário