.

.

18 de jul de 2011

ANTONOV An-225







FICHA TÉCNICA

O An-225 Mriya (em ucraniano: Антонов Ан-225 Мрія, chamado pela OTAN de 'Cossack') é uma aeronave de transporte cargueiro estratégico, sendo construída pela Antonov Design Bureau, União Soviética. O An-225 é a maior aeronave de asa fixa do mundo. O design, construído para transportar a nave espacial Buran, e foi um desenvolvimento de aumentar o bem-sucedido An-124 Ruslan.Mriya (Мрiя) significa "Sonho" (Inspiração) em Ucraniano.
O Antonov An-225 é disponível comercialmente para transportar cargas enormes, devido ao tamanho único de seu compartimento de carga. Para se ter noção de seu tamanho, ele comportaria, facilmente, mais de mil e quinhentas pessoas. Além disso, ele pode, como já foi mencionado, transportar cargas na parte externa e superior da fuselagem. Sendo usado para transportar cargas dessa forma, a capacidade de carga diminui para um pouco menos de duzentas toneladas. Entretanto, as medidas da carga aumentam. O comprimento, por exemplo, passa de pouco mais de quarenta e quatro metros para mais de setenta. É necessário, apenas, que essa carga tenha um mínimo de aerodinâmica. Actualmente, apenas uma aeronave está operacional.
Desenvolvimento
O An-225 foi desenhado para o Programa Espacial da União Soviética em substituição ao Myasishchev VM-T. Capaz de transportar os foguetes e o Buran, suas missões e objectivos são praticamente idênticos à Aeronave americana de transporte do Shuttle.[2]

Voou pela primeira vez no dia 21 de Dezembro de 1988. A aeronave estava em uma demonstração estática no Paris Air Show em 1989 e voou durante os dias liberados ao público no Farnborough Air Show, em 1990. Duas aeronaves foram encomendadas, mas apenas um An-225 (Matrícula: UR-82060[3]) ainda permanece em serviço. Este é disponível comercialmente para carregar cargas excessivamente pesadas e grandes, para até 250.000 kg internamente,[2] ou ainda 200.000 kg na área superior à fuselagem. A carga na parte superior da fuselagem pode ter até 70m de comprimento.[4]

O segundo An-225 foi construído parcialmente durante o final da década dos anos 80 para o uso do Programa Espacial Soviético. O desenho do segundo An-225 incluía uma porta de carga traseira e uma cauda redesenhada com um único estabilizador vertical, desta forma, sendo mais efetivo para o transporte cargueiro.[5] Após o colapso da União Soviética em 1990 e o cancelamento do Programa Espacial do Buran, este An-225 foi armazenado em 1994.[6] Os seis motores Ivchenko Progress foram removidos de uso nos An-124. O primeiro An-225 foi mais tarde re-motorizado e colocado em serviço.

No ano de 2000, se tornou aparente a necessidade da capacidade do An-225, e foi decidido em Setembro de 2006, completar a construção do segundo An-225. Esta segunda aeronave tinha encomenda prevista por volta de 2008,[7] mas foi adiado. Em agosto de 2009, a aeronave não havia sido completada e o trabalho foi abandonado.
Alguns recordes    Em setembro de 2001, ele voou transportando uma carga de 253,86 toneladas a uma altitude máxima de dois quilômetros e a uma velocidade média de 763,2 km/h. A distância percorrida foi de mil quilômetros, aproximadamente.   Ele é o maior avião em operação, atualmente.
O único avião que teve a honra de ter mais asa que o An-225 é o Spruce Goose, o Hughes H-4 Hercules. Entretanto, o Spruce Goose é mais curto, mais leve e nunca voou acima dos trinta metros. Aliás, ele fez um único vôo. Já o An-225 executou centenas de vôos.
 Curiosidades  O An-225 teve uma breve aparição no filme 2012, quando os personagens tomam um vôo nele até a china para fugirem da destruição dos Estados Unidos pelo vulcão Yellowstone
O An-225 utiliza mais de 95.000 litros de combustível para percorrer uma distancia de pouco mais de 5.000 quilômetros enquanto o Boeing 747 utiliza 65.000 para percorrer a mesma distância.
 Visita ao Brasil  Em 14 de fevereiro de 2010, o An-225 pousou no Aeroporto Internacional de São Paulo, Cumbica às 10:00 LT a serviço da Petrobrás, transportando três gigantescas válvulas para a Refinaria de Paulínia REPLAN.
Centenas de pessoas aguardavam na cabeceira da pista para dar as boas vindas ao Gigante Ucraniano.
Com isso, o Aeroporto de Guarulhos recebeu muito bem o maior avião cargueiro do mundo (An 225), da mesma forma que aconteceu com o pouso do maior avião de passageiros do mundo, o Airbus A380, em 10 de dezembro de 2007.
Especificações
Comparação entre os maiores aviões do mundo: An-225 (verde). Hughes H-4 Hercules (amarelo) Boeing 747 (azul) e Airbus A380 (vermelho)
Tipo de aeronave: Cargueiro
Propulsão: 6 turbinas ZMKB Progress Lotarev D-18T (com 229,50 kN de propulsão cada)
Peso máximo de carga permitido para conseguir decolar: 600 t.
Peso máximo de carga útil (interna ou externa): 250 - 275 t.
Envergadura de asa: 88,4 m
Comprimento: 84 m
Velocidade: 865 km/h
Altura: 18,1 m (excluindo o trem de pouso)
Dimensões de carga: 45,35 m de comprimento; 6,4 m de largura; 4,4 m de altura
Autonomia de voo com carga máxima: 4.500 km
Autonomia de voo com tanques de combustível cheios: 15.400 km
Tripulação: 7 pessoas.

Zona de carga caberia o equivalente a: 1.500 pessoas

Um comentário:

  1. “Isto não é uma mulher, é um antonov”, vai dizer um aficionado por aviões ao divisar uma mulher volumosa e voluptuosa...
    Ademais, se o antonov já é um museu de máquina, imaginem o antodez...

    ResponderExcluir