.

.

14 de set de 2011

Azul pretende voar para o exterior
















Companhia estuda as possibilidades de expandir ainda mais sua malha, estendendo as suas operações para outros países, principalmente para a Argentina

A Azul quer apostar no mercado de aviação  internacional para a América do Sul, com foco maior na Argentina. "A única coisa que temos em mente é o mercado sulamericano. Temos estudado e acompanhado, mas ainda não há uma decisão. Estamos olhando todas as oportunidades", disse Miguel Dau, vice-presidente técnico-operacional da companhia. A Azul pretende dar uma resposta sobre essa expansão ao longo do ano que vem, enquanto analisa todos os "poréns" da medida.
Atualmente, as companhias que mantêm voos para a América do Sul são a Gol e a TAM. A Avianca também opera, mas apenas para a Colômbia. Segundo informações da Anac, a TAM lidera essa mercado com uma fatia de 88%, enquanto a Gol representa 10,5%. A Avianca não alcança 1,5%, com dados do período de julho.
Mas a concessão para novos voos não será nada fácil para a Azul: segundo o acordo entre Argentina e Brasil, são liberados apenas 133 frequências semanais. As empresas brasileiras já utilizam sua cota, e as autoridades de Buenos Aires não liberam a concessão para mais voos. Essa negativa tem por intuito aumentar a procura pela estatal argentina, a Aerolíneas Argentinas. A Anac está responsável pela renegociação desse acordo, mas as dificuldades são imensas. O Itamaraty pode ser envolvido nas negociações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário